Dr. Marcelo Ribeiro de Toledo Piza

18/06/2012

No final de 2011, ainda antes de assumir a presidência, o Dr. Marcelo Hueb apresentou uma proposta e modelo para modernização, ampliação e inclusão de novas seções no jornal, propondo o nome "Boletim ABORL-CCF", que foi aprovado pelo senhor. Em contrapartida, também foi proposto por você um projeto para mudança visual do site, aprovado por ele. Conte-nos um pouquinho sobre estas ideias.

MARCELO DE TOLEDO PIZA: O jornal sempre foi a base de comunicação de nossa Associação com seus associados. Nos últimos anos, algumas mudanças no layout foram sendo realizadas, mas as 16 páginas que tínhamos disponíveis estavam sendo preenchidas cada vez mais rápido pelo grande número de notícias que precisávamos publicar. Ao mesmo tempo, sentíamos a necessidade de trazer algo de novo para os nossos associados. Foi assim que, no final do ano passado, foi acordada esta mudança no formato do jornal para o do atual Boletim ORL. Contamos agora com um formato de revista, com 28 páginas e uma diagramação que deixa a leitura mais fácil e agradável. Em breve, teremos também mudanças no layout do site da ABORL-CCF para deixá-lo com um formato mais atual e funcional, com visual mais moderno e informações mais fáceis de serem encontradas.

Além do site da ABORL-CCF, o Presidente propôs a criação de uma página exclusiva para a campanha Caminhos da ORL. O que as pessoas encontram neste canal?

MTP: Na verdade foi criado um novo site, o www.caminhosdaorl.org.br, para divulgar o projeto. A função do site é informar o que está acontecendo e o que acontecerá durante a passagem da carreta pelas 17 cidades que abrigarão a exposição com os modelos gigantes do ouvido, nariz e laringe. Informações sobre os eventos, releases para a imprensa, acesso a notícias publicadas pelas várias mídias e vídeos sobre matérias que foram ao ar por diversas emissoras de TV estão disponíveis nos links da página.

Outro destaque nas comunicações com o associado são os perfis da ABORL-CCF nas redes sociais: Facebook e Twitter. Como está sendo a interação do público nestas plataformas?

MTP: O Facebook e o Twitter são os novos canais de comunicação entre a ABORL-CCF e seus associados. A comunicação por meio das redes sociais é uma tendência mundial, pois as redes conseguem muitas vezes ser mais rápidas e ágeis do que a comunicação por e-mail, disponibilizando a informação de uma maneira mais completa e mais interativa. Pretendemos com isso acelerar a troca de informações, principalmente durante eventos como o Congresso Brasileiro, levando notícias importantes e permitindo também que nosso associado possa divulgar notícias e trocar informações mais rapidamente com outros associados. Ou seja, ser um canal de comunicação rápida entre todos nós também. Desde o início do ano, vem ocorrendo um aumento no número de seguidores, hoje em torno de 50%. Esperamos em breve contar com um número bem maior, o que possibilitará uma interação mais dinâmica com o associado.

Existem também as redes sociais exclusivas da Campanha Caminhos da ORL. Correto?

MTP: Sim, a campanha tem seu perfil próprio para concentrar suas informações e notícias, ao invés de deixá-las junto com as mensagens da ABORL-CCF. Neste perfil, encontramos as notícias de cada cidade visitada, com fotos e outras informações pertinentes.

Em breve o público leigo também terá uma ferramenta de informações sobre a especialidade: o site "Otorrino para Você". Qual a proposta deste projeto?

MTP: O site www.otorrinoparavoce.org.br foi idealizado para se levar ao público leigo informações sobre a otorrinolaringologia em geral, apresentando problemas comuns do dia a dia e orientando o leitor a procurar um otorrinolaringologista quando necessário. O texto está sendo escrito de maneira simples e de fácil compreensão para o leitor. É mais uma iniciativa de levar a ABORL-CCF a este público, assim como a "Caminhos da ORL".

Quais serão os temas abordados? Em que formato?

MTP: Inicialmente estamos abordando temas gerais das grandes áreas de nossa especialidade relacionados aos problemas dos ouvidos, nariz e laringe. Também foram incluídos distúrbios do sono como ronco e apneia. Em breve estaremos disponibilizando mais temas e gostaríamos de receber sugestões de nossos associados.

Como Presidente da Comissão de Comunicações, como o senhor avalia este esforço da ABORL-CCF em promover a comunicação entre a entidade e seus associados e o público em geral?

MTP: A ABORL-CCF é a entidade de representação dos otorrinolaringologistas brasileiros. Nos últimos anos, por meio de inúmeras atitudes tomadas pelas diretorias, praticamente dobramos o números de associados e isso implica em estarmos cada vez mais em contato com eles, por meio do nosso site, divulgando notícias de interesse da profissão, e, atualmente pelo Boletim ORL, Facebook e Twitter.

Há algum outro projeto que queira destacar?

MTP: Com certeza! Há outro projeto que iniciamos este ano, em uma parceria da ABORL-CCF e a Sociedade Brasileira de Otologia, que é o PPA - Projeto Próteses Auditivas - Aspectos Práticos para o Otorrinolaringologista. Este projeto nasceu de uma ideia na SBO, na esteira da Campanha da Saúde Auditiva, quando foi feito um curso-piloto em Porto Alegre, pelo amigo Sady Selaimen da Costa, para se levar ao otorrinolaringologista informações sobre aparelhos auditivos. Havia sido identificada certa dificuldade de nossos especialistas na hora de indicar, prescrever e motivar os pacientes a usar estes aparelhos. No ano passado, por meio de nossa iniciativa e com amplo apoio do ex-presidente Silvio Caldas e do então Tesoureiro da SBO, Marcelo Hueb, a ideia foi abraçada pela ABORL-CCF e um curso piloto foi feito em São Paulo, ainda em 2011. Conseguimos firmar uma parceria com 9 empresas de aparelhos auditivos para ministrar cursos com uma visão teórico-prática em 9 cidades do Brasil, e este projeto foi então colocado em prática neste ano, com total apoio da Presidência da ABORL-CCF. A aceitação do curso tem sido excelente nas cidades já visitadas e temos recebido críticas muito positivas dos participantes. Estamos no meio de 2012 e já temos 5 cidades solicitando o curso para 2013. Detalhes do projeto estão no site da ABORL-CCF, com a relação das próximas cidades que serão visitadas.

 

Bookmark and Share